quinta-feira, 6 de abril de 2017

Assuntos abordados no livro


Assuntos Abordados:

1 – Jornais e revistas produzidos por Centros Espíritas, por Federativas Espíritas (Liga Espírita do Brasil e Federação Espírita Brasileira) e por espíritas que se pretendiam independentes.

2 – Colunas e seções espíritas nos jornais diários cariocas.

3 – Disputas entre espíritas para ocupação de cargos nos periódicos das federativas.

4 – O que é ser jornalista espírita.

5 – A FEB e os jornais diários.

6 – Condições e expectativas dos jornais diários.

7 – Críticas de espíritas à imprensa diária.

8 – Espírita sendo criticados na imprensa diária.

9 – O Primeiro Congresso Brasileiro de Jornalistas Espíritas.

10 – Os projetos editoriais da FEB e da Gráfica Mundo Espírita e as disputas em torno deles.

11 – Vestígios dos projetos editoriais da “Editora Espírita Limitada” e da “SELK”.

12 – Os conflitos em torno da obra de Roustaing.

13 – A FEB e a Política: Participar ou não? Apenas quando era de seu interesse?

14 – Dois projetos de jornais diários espíritas.

15 – Liga Espírita do Brasil e sua militância política.

16 – Relações da FEB e da Liga Espírita do Brasil com a Umbanda.

17 – Formas de financiamento da imprensa espírita.

18 – Livraria da FEB comercializando obras não doutrinárias.


Como adquirir o livro: 

sexta-feira, 31 de março de 2017

Orelha do livro


O livro que temos em mãos, originalmente um trabalho acadêmico através do qual Marco Aurélio Gomes de Oliveira obteve, em 2014, seu título de mestre em história na Universidade Federal Fluminense, conta uma história pouco conhecida e nos apresenta personagens até então ausentes da "história da imprensa". Construindo sua análise na perspectiva da história social Marco Aurélio investigou "a atuação de espíritas na imprensa", através da criação de periódicos e, também, da combativa militância doutrinária que travaram por meio de colunas fixas em jornais diários na cidade do Rio de Janeiro, entre 1880 e 1950. Ainda que a existência de muitos periódicos tenha sido efêmera, alguns duraram décadas, mantiveram tiragens bem expressivas e construíram redes de interlocução duradouras, expressando opiniões, projetos e expectativas de um número considerável de espíritas na cidade.

Um intenso trabalho de pesquisa foi necessário para localizar e analisar os periódicos produzidos por adeptos e dirigentes de entidades espíritas, mal preservados e dispersos por diversas instituições de pesquisa, além de registros memorialísticos, estatutos, livros de atas e relatórios de centros espíritas e entidades federativas, dentre outros registros históricos. Em sua pesquisa Marco Aurélio identificou indivíduos, grupos e instituições espíritas envolvidos com diferentes projetos editoriais, indagando sobre as motivações para essa militância por meio da palavra impressa, as estratégias para financiamento e divulgação de periódicos e, também, as redes de alianças que constituíram e as oposições que enfrentaram, ao longo desse período. Acompanhando as mudanças nas formas e nas linguagens da divulgação da doutrina por meios impressos, Marco Aurélio também lançou luzes sobre a constituição de algumas editoras espíritas e suas atividades editoriais, enquanto espaços de articulação de autores, opções estéticas, relações com o mercado e projetos doutrinários e políticos defendidos por espíritas, a partir da década de 1940.

Analisando a contrapelo uma memória una e despolitizada sobre a trajetória do espiritismo e a atuação pública de espíritas, difundida na contemporaneidade por sua entidade mais representativa, Marco Aurélio revelou as profundas divergências em torno de concepções e práticas doutrinárias e as intensas disputas pelos espaços de poder no jornalismo e nas instituições espíritas que marcaram o processo histórico de afirmação do espiritismo como "a doutrina de Allan Kardec".


Prof. ª Dr. ª Laura Antunes Maciel – Universidade Federal Fluminense

Como adquirir o livro: 

domingo, 30 de agosto de 2015

Como adquirir o livro



Já adquiriu o seu exemplar de "Imprensa Espírita na cidade do Rio de Janeiro: Propaganda, Doutrina e Jornalismo (1880 - 1950)"?

Como?

1 - Nas seguintes Livrarias:

a) Arlequim
Praça XV de Novembro, 48, Loja 1 Centro
Paço Imperial - Rio de Janeiro - RJ
Tels.: (21) 2220-8471 / 2524-7242

b) Folha Seca
R. do Ouvidor, 37 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20010-150
Telefone:(21) 2224-4159

Ou

2 - Mande email para imprensaespirita@gmail.com ou mensagem inbox (privada) na minha página no Facebook que combinamos forma de envio e pagamento.

Quanto custa?

O livro custa R$:50,00.
Pelo Correio, para a cidade do Rio de Janeiro, temos as opções de envio simples ou Sedex (com o acréscimo das despesas de envio). Para fugir dessas taxas, posso entregar, pessoalmente, em São Cristóvão, Benfica, Mangueira, Maracanã e Bonsucesso.

Originalmente um trabalho acadêmico com o qual Marco Aurélio Oliveira obteve seu título de mestre em História pela Universidade Federal Fluminense em 2014, o Livro investiga a atuação de espíritas na imprensa, por meio da criação e manutenção de periódicos e por meio da publicação de artigos em série ou via manutenção de colunas fixas nos grandes jornais diários na cidade do Rio de Janeiro, entre 1880 e 1950. A pesquisa evidencia o envolvimento de indivíduos, grupos e instituições espíritas em diferentes projetos editoriais criados por espíritas, a disputa travada pela preferência dos adeptos do Espiritismo, procurando avaliar seus objetivos, articulações e alianças, assim como as motivações para a atuação espírita na imprensa. Analisa, também, suas expectativas e concepções de imprensa, bem como procura desvendar as tensões em torno da ocupação de cargos em periódicos e entidades representativas. A partir da imprensa, reconstitui diferentes concepções sobre a Doutrina Espírita, defendidas e vividas pelos sujeitos sociais naquele momento histórico, recuperando embates e conflitos que marcaram a busca pela hegemonia de uma leitura do Espiritismo. Por fim, explora desdobramentos da atuação de espíritas no jornalismo, principalmente a tentativa de organização de seus jornalistas e a reorientação nos projetos editorias e gráficos.

Periódicos analisados no livro
Espíritas
Jornais Diários
Aurora
A Batalha
Brasil Espírita
Correio da Manhã
A Fraternidade
Diário Carioca
A Fraternisação
Diário da Noite
Humildade
Diário de Notícias
Mundo Espírita
A Época
Novo Horizonte
Gazeta de Notícias
Reformador
O Imparcial
Revista Espírita do Brasil
A Manhã
O Sidereo
A Noite
Tribuna Espírita
A Nota
União Espírita
O Paiz
A Verdade
A Pátria




Trecho da INTRODUÇÃO que apresenta o primeiro capítulohttp://imprensaespirita.blogspot.com.br/2015/08/um-trecho-da-introducao-do-livro.html



Trecho do Primeiro capítulo: Você sabia que alguns espíritas projetaram a criação de um jornal diário de caráter doutrinário? Veja: http://imprensaespirita.blogspot.com.br/2015/08/primeiro-capitulo-voce-sabia-que-alguns.html